Tempero Anti-Inflamatório - Açafrão 100% Puro, Pimenta Preta, Sal Negro, Canela e Orégano com seu poderoso Acido Rosmarínico
Oferta

Tempero Anti-Inflamatório - Açafrão 100% Puro, Pimenta Preta, Sal Negro, Canela e Orégano com seu poderoso Acido Rosmarínico

R$39,50

R$34,90

12% OFF

Conheça nossas opções de frete

Este Tempero Anti-inflamatório é uma fórmula especial de supernutrientes, que certamente vai contribuir como prevenção de doenças e manutenção de saúde do corpo e da mente. Sua composição inequivocamente tem sido reconhecida como fonte de saúde para o ser humano, pelos mais diversos grupos de especialistas ao redor do mundo. Se não, VEJAMOS:  

  1.           1) Os Benefícios do Sal Negro

O sal negro indiano, também conhecido como "Kala Namak", é uma variedade popular de sais vulcânicos, muito utilizado na Ásia. Sua cor incomum vem da presença de pequenas partículas de ferro e outros minerais.

De acordo com séculos de tradição na Índia, o sal negro é frequentemente prescrito pelos médicos aos pacientes, em função de apresentar uma série de benefícios. Dentre eles destacamos:

√ Tem baixo teor de sódio, portanto, não causa aumento de pressão arterial;

√ Usado como laxante, é bom para azia e flatulência, melhora o funcionamento do intestino;

√ É benéfico para a visão;

√ Ajuda no tratamento de paralisia muscular e artrite;

√ Devido ao seu alto teor de enxofre é indicado para da pele, cabelo e unhas;

√ Especialmente eficaz nos casos de pés inchados, ressecados, pés-de-atleta, verrugas e distensões musculares. Deixe os pés de molho com o sal e agua por pelo menos meia hora.

√ A ação dos seus minerais essenciais do sal negro, estimula o crescimento natural do cabelo, deixando-os mais fortes e tratando pontas duplas;

√ Para tratar queda de cabelos e caspas no couro cabeludo, considere tomar suco de tomate com sal negro uma vez por dia. Deixa seu cabelo mais saudável, mais espesso e com mais brilho.

Observações:

  1. Caso sua pele seja sensível a irritações, não use água muito quente se for usar na banheira ou apenas como escalda pés;
  2. Devido ao alto teor de enxofre, seu consumo em grande quantidade pode debilitar o sistema digestivo. Portanto, deve haver bom-senso no seu consumo. O qual não deve ser maior do que o do sal comum.

      2) O Extraordinário Orégano

De origem mediterrânea, o orégano é uma excelente fonte de vitaminas e minerais, além de compostos que permitem seu uso como planta medicinal. Principais componentes do orégano:

  • Polifenóis: de 60 a 80% do óleo de orégano é composto de carvacrol, enquanto outros 5% são formados pelo timol, dois polifenóis que conferem ao orégano características antissépticas, anti-inflamatórias e contribuem para a perda de peso;
  • Terpeno, pineno, borneol, linalol e terpineno: óleos essenciais com propriedades antivirais, anti-inflamatórias, antissépticas e anestésicas;
  • Vitaminas: A, C, K e complexo B;
  • Minerais: zinco, magnésio, cálcio, ferro, manganês, cobre e potássio;
  • Ômega 3.

Veja abaixo os 10 principais benefícios do orégano para boa forma e saúde. Descubra para que serve esse nosso tempero tão conhecido.

- Ajuda a perder peso

Em um estudo publicado em 2012 no “The Journal of Nutritional Biochemistry”, , notou-se que os genes envolvidos na formação de novas células de gordura foram suprimidos devido ao uso do carvacrol.

O óleo de orégano também pode ajudar a emagrecer de maneira indireta, reduzindo o apetite. Vale lembrar ainda que as folhas frescas de orégano são ricas em fibras, que melhoram o funcionamento intestinal e também prolongam a sensação de saciedade.

- Diminui dores musculares e inflamações - O óleo de orégano pode ser um ótimo relaxante muscular quando aplicado diretamente sobre a pele. Misture uma parte de óleo de orégano com outra parte igual de azeite e aplique na área dolorida, massageando suavemente. A mistura com o azeite também pode ser utilizada para tratar dores nas costas e distensões musculares leves.

- Auxilia a digestão - Estimula a secreção de bile pelo fígado. Entre outras funções, a bile facilita a digestão de gorduras, atuando como um detergente e permitindo a absorção de nutrientes. Trata flatulência e a sensação de estufamento que pode ocorrer após as refeições.

- É um excelente Antibactericida e Antifungicida - Diversas pesquisas confirmam benefícios do orégano no combate a organismos nocivos que causam infecções, como os vírus e bactérias. Um estudo recente desenvolvido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos afirma que o óleo de orégano é capaz de eliminar a Salmonela e a E. coli, duas bactérias associadas a infecções causadas por intoxicação alimentar.

 - Regula a menstruação - Além de diminuir as dores causadas pelas cólicas, o consumo regular de orégano também contribui para regular o ciclo menstrual e até mesmo prevenir a menopausa precoce. Para melhorar as cólicas, a dica é mastigar algumas folhas frescas de orégano ao longo do dia ou então fazer um chá. Misture uma colher pequena de orégano a uma xícara de água e leve ao fogo, desligando assim que levantar fervura. Abafe por 3 minutos e tome antes de esfriar.

Tome o chá de três a quatro vezes por dia, sempre morno e preferencialmente sem açúcar ou adoçante.

 - Melhora a saúde do coração - O orégano possui boas quantidades de potássio, um importante nutriente para as células e líquidos corporais. O potássio ajuda a controlar a pressão arterial elevada e batimentos cardíacos acelerados causados pelo consumo excessivo de sódio, e por isso estes são outros benefícios do orégano.

Os antioxidantes e o ômega 3 presentes no orégano ajudam a diminuir inflamações e colaboram para a prevenção de doenças do coração.

 - Previne a gripe - Um dos maiores benefícios do orégano é a sua capacidade de fortalecer o sistema imunológico, auxiliando no combate a infecções virais como a gripe. Assim que começar a notar os sinais da infecção misture de 3 a 6 gotas de óleo de orégano com um pouco de água e tome antes das refeições. Repita o tratamento por pelo menos cinco dias.

 - É fonte de Antioxidantes - Os principais compostos ativos do orégano atuam como poderosos antioxidantes –  contribuem para a prevenção de diversas doenças e também atuam contra o envelhecimento precoce. O ácido rosmarínico e o timol são dois desses potentes antioxidantes que tornam o orégano um agente com capacidade antioxidante 30 vezes maior que a maçã, 12 vezes maior que a laranja e 4 vezes maior que o mirtilo, esse último uma das frutas mais ricas em antioxidantes que temos à nossa disposição.

 - Atua na prevenção do câncer - Folhas frescas de orégano são ricas em fibras que auxiliam a bile a se ligar a toxinas e facilitar sua eliminação pelo intestino. Isso obriga o organismo a utilizar colesterol para produzir mais sais biliares, o que leva a uma redução dos níveis de colesterol e diminui o risco de câncer de cólon.

Já as propriedades do orégano anti-inflamatórias e antibacterianas permitem uma progressão mais lenta de certos tipos de câncer, como o de próstata e o de mama.

 - Controla os ataques de asma - O carvacrol, os terpenos e flavonóides do orégano podem atuar como agentes de purificação do pulmão, limpando o trato respiratório e os tubos branquiais. Isso significa um alívio durante um ataque de asma, que se caracteriza por dificultar a respiração.

Como tomar orégano para melhorar a asma:

  • Faça um suco com folhas frescas de orégano e tome uma colher por hora até aliviar a falta de ar ou a tosse crônica;
  • Durante o ataque de asma, tome chá de orégano com mel.

- Efeitos colaterais do orégano - O orégano é seguro para a saúde se consumido em quantidades normais, mas seu uso pode provocar alergia de pele e vômitos em algumas pessoas sensíveis à planta.

Embora não se conheçam efeitos colaterais graves do orégano durante a gestação, recomenda-se que mulheres grávidas evitem o consumo de chá ou óleo de orégano sem orientação médica. Deve ser evitado em pré ou pos cirurgia.

Leia mais http://www.mundoboaforma.com.br/10-beneficios-do-oregano-para-que-serve-e-propriedades/#GCAj6wMRDedhHdC5.99

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
 

3) O AÇAFRÃO DA ÍNDIA OU “TURMERIC” OU “CÚRCUMA”


O Açafrão da Índia ou “Turmeric” ou “Cúrcuma”  é uma planta da família do gengibre sendo a raiz a parte mais utilizada na culinária e na medicina.

Ela é muito consumida na Índia, cerca de 100 mg/dia por habitante, como tempero.

Vem sido utilizada na medicina tradicional da Índia, há mais de 6000 anos nas seguintes situações: desordens biliares, anorexia, tosse, feridas em diabéticos, males hepáticos, reumatismo, sinusite, etc..

De  1966 a 2007, foram encontradas 1492 referências no Medline sobre a atividade biológica da curcumina. Recentemente a literatura médica mostrou que a Cúrcuma possui os seguintes efeitos:

Anticâncer, Aumenta o efeito da quimioterapia nas situações de resistência a múltiplas drogas, Antiaterosclerótico, Anti-inflamatório, Reduz o colesterol, Diminui a oxidação da LDL, Inibe a agregação das plaquetas, Diminui o tamanho da trombose no infarto do miocárdio, Diabetes tipo II: hipoglicemiante, diminui os níveis de hemoglobina glicosilada e diminui a microalbuminúria, Esclerose Múltipla: diminui as crises de exacerbação, Alzheimer: retarda o processo degenerativo, Fibrose cística: corrige alguns defeitos, Doenças inflamatórias dos olhos: uveíte anterior crônica, pseudo tumor orbital idiopático, Diminui as dores na artrite reumatoide, Efeito nas doenças de pele: psoríase e dermatites, Efeito na esclerodermia, Estimula regeneração muscular, Melhora a regeneração das feridas
Cicatriza escaras, Protege o fígado e rins de lesões tóxicas, Aumenta a secreção biliar, Diminui a formação de cálculo biliar, Efeito nas doenças inflamatórias de intestino, Protege contra a formação de catarata, Protege o pulmão da fibrose, Inibe a replicação do HIV, Inibe a reprodução das leishmanias,

- Efeitos da Curcumina no Câncer - É o fitoquímico que inibe o maior número de vias de sinalização, transdução e transcrição, os quais podem ser conferidos na bibliografia abaixo.

- Inibição da inflamação pela Curcumina - Joe em 1997 mostrou que 10 micromoles de curcumina inibe em 82% a incorporação de ácido araquidônico na membrana citoplasmática de macrófagos do peritônio do rato. Também inibe em 45% a incorporação de prostaglandina E2 e 61% de leucotrieno B4 ao lado de aumentar em 40% a secreção de 6-ceto PGF1a.

A curcumina inibe vários fatores inflamatórios como o NF-kappa B e AP-1 e também reduz a produção de citocinas pró inflamatórias.

- A Curcumina Inibe a Atividade da Telomerase - A  ativação da telomerase é uma etapa crucial da proliferação celular e a curcumina é um potente inibidor da ativação da telomerase. A melatonina e a epigalatocatequina-3-galato também inibem a telomerase.

A atividade da telomerase nas células MCF-7 do câncer de mama humano é 7 vezes maior do que nas células mamárias correspondentes não malignas. A curcumina na concentração de somente 100 micromoles inibe em 93,5% a atividade da telomerase nestas células malignas (Ramachandran-2002).
 

- “Já está documentado que a maioria das infecções por HPV são auto limitante e a imunidade mediada por células é responsável pela eliminação espontânea".

Na verdade, este assunto foi abordado em um artigo anterior intitulado "A Vacina contra HPV Debate: Não Pergunte, Não Diga" (link em inglês):

Na realidade, os resultados da intervenção não são surpreendentes, dado a quantidade reconhecida de estudos que indica o valor da curcumina como um agente anticâncer. Não só este poderoso polifenol tem sido extensivamente pesquisado por suas propriedades anticâncer em mais de 100 tipos diferentes de células do câncer, como o banco de dados GreeMedInfo contém 11 estudos especificamente sobre propriedades anticâncer do colo do útero da curcumina, que podem ser encontrados aqui (em inglês).

- Proteção do Sistema Nervoso - Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, resolveram checar se as já conhecidas propriedades da curcumina,  seriam capazes de defender o sistema nervoso dos males causados pelo Parkinson. Eles observaram que a substância age diretamente sobre uma proteína que, quando está alterada, favorece a morte dos neurônios. Ao entrar em ação, ela diminuiu de 50% para 19% a proporção de células danificadas. “Esse pigmento é antioxidante e anti-inflamatório”, confirma o nutricionista Erick Prado de Oliveira, da Universidade Estadual Paulista, em Botucatu, no interior de São Paulo. “Então, poderia prevenir doenças neurodegenerativas”, conclui.

Fonte: Folha Social
- Estudo aponta que o Açafrão é tão eficaz quanto o Prozac no tratamento da depressão

Terça feira, 25 de fevereiro de 2014 - Pesquisadores realizaram um estudo comparando os efeitos da cúrcuma (açafrão-da-terra)_ e o Prozac (fluoxetina) e estudo constatou que o açafrão é tão eficaz quanto o Prozac no tratamento do transtorno depressivo maior.

Traduzido e adaptado do site Collective Evolution

Fonte: http://claudiaroma.blogspot.com.br/2010/10/curcuma.html

 

          2) PIMENTA NEGRA


Estudos em animais mostraram que a curcumina é rapidamente metabolizada no fígado e na parede intestinal o que provoca a baixa biodisponibilidade celular da substância.

Guido Shoba (um pesquisador indiano), em 1988,  resolveu estudar o efeito da piperine extraída da pimenta negra sobre a biodisponibilidade da curcumina.

O reconhecido cientista revelou ao mundo algo de interesse prático e de suma importância.

Quando a curcumina é administrada em ratos, concomitante com a pimenta negra a biodisponibilidade celular da curcumina aumenta em 154%.

A administração concomitante de pimenta negra com curcumina em humanos, provocou grande aumento da concentração sérica da curcumina em 45 minutos a 1 hora após ingestão o que representa aumento de 2000% na  biodisponibilidade celular da curcumina. Não houve efeitos colaterais.
 

Fontes:
Notícias Naturais: [ESTUDO] Descoberta uma Cura Natural Para o HPV e Potenciais Anti-Cancerígenos da Curcumina
GreenMedInfo: Natural Herbal HPV "Cure" Discovered
Estudo: Clearance of Cervical Human Papillomavirus Infection by Topical Application of Curcumin and Curcumin Containing Polyherbal Cream: A Phase II Randomized Controlled Study 
Medicina Complementar: Curcumina e Câncer : antiproliferativo, antiapoptótico, antiangiogênico e antimetastático

Leia mais: http://forum.noticiasnaturais.com/Topico-estudo-descoberta-uma-cura-natural-para-o-hpv-e-potenciais-anti-cancer%C3%ADgenos#ixzz4hnw6HQaY


Mais Referências Bibliográficas
AGGARWAL, B.B., A. KUMAR & A.C. BHARTI. Anticancer potencial of curcumin: preclinical and clinical studies. Anticancer Res. 23: 363-398; 2003.
CHUANG SE, CHENG AL, LIN JK AND KUO ML: Inhibition by curcumin of diethylnitrosamine-induced hepatic hyperplasia, inflammation, cellular gene products and cell-cycle-related proteins in rats. Food Chem Toxicol 38: 991-5, 2000.
SHOBA G, JOY D, JOSEPH T, MAJEED M, RAJENDRAN R AND SRINIVAS PS: Influence of piperine on the pharmacokinetics of curcumin in animals and human volunteers. Planta Med 64: 353-6, 1998.

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/farmacia/estudo-da-especie-medicinal-curcuma-longa-l-utilizada-no-tratamento-do-cancer/47895

por RICARDO MEIRELES CARELI DE OLIVEIRA

Acadêmico do curso de Farmácia da Universidade Severino Sombra, atualmente é Presidente da Liga de Assistência e Atenção Farmacêutica, diretor científico no Centro Acadêmico de Farmácia Prof.º Jacy Moraes Reis (CAFARMA) e monitor do projeto Folhas Vivas, atuando principalmente nos seguintes temas: Assistência e Atenção Farmacêutica, Química Medicinal e Plantas Medicinais

http://forum.noticiasnaturais.com/Topico-estudo-descoberta-uma-cura-natural-para-o-hpv-e-potenciais-anti-cancer%C3%ADgenos?pid=160087#pid160087


AGGARWAL, B.B., A. KUMAR & A.C. BHARTI. Anticancer potencial of curcumin: preclinical and clinical studies. Anticancer Res. 23: 363-398; 2003.
AZUINE MA AND BHIDE SV: Adjuvant chemoprevention of experimental cancer: catechin and dietary turmeric in forestomach and oral cancer models. J Ethnopharmacol 44: 211-7, 1994.
BANO G; RAINA RK; ZUTSHI U; BEDI KL; JOHRI RK; SHARMA SC. Effect of piperine on bioavailability and pharmacokinetics of propranolol and theophylline in healthy volunteers. Eur. J. Clin. Pharmacol, 41 (6): 615-7, 1991.
BUSQUETS S, CARBO N, ALMENDRO V, QUILES MT, LOPEZ-SORIANO FJ AND ARGILES JM: Curcumin, a natural product present in turmeric, decreases tumor growth but does not behave as na anticachectic compound in a rat model. Cancer Lett 167: 33-8, 2001.
CHENG AL, HSU CH, LIN JK, HSU MM, HO YF, SHEN TS, KO JY, LIN JT, LIN BR, MING-SHIANG W, YU HS, JEE SH, CHEN GS, CHEN TM, CHEN CA, LAI MK, PU YS, PAN MH, WANG YJ, TASAI CC AND HSIEH CY: Phase I clinical trial of curcumin, a chemopreventive agent, in patients with high-risk or pre-malignant lesions. Anticancer Res 21: 2895-900, 2001.
CHUANG SE, CHENG AL, LIN JK AND KUO ML: Inhibition by curcumin of diethylnitrosamine-induced hepatic hyperplasia, inflammation, cellular gene products and cell-cycle-related proteins in rats. Food Chem Toxicol 38: 991-5, 2000.
CHUANG SE, KUO ML, HSU CH, CHEN CR, LIN JK, LAI GM, HSIEH CY AND CHENG AL: Curcumin-containing diet inhibits diethylnitrosamine-induced murine hepatocarcinogenesis. Carcinogenesis 21: 331-5, 2000.
CHUN KS, SOHN Y, KIM HS, KIM OH, PARK KK, LEE JM, MOON A, LEE SS AND SURH YJ: Anti-tumor promoting potencial of naturally occurring diaryheptanoids structurally related to curcumin. Mutat Res 428: 49-57, 1999.
CHURCHILL M, CHADBUM A, BILINSKI RT AND BERTAGNOLLI MM: Inhibition of intestinal tumors by curcumin is associated with changes in the intestinal immune cell profile. J Surg Res 89: 169-75, 2000.
DORAI T, CAO YC, DORAI B, BUTTYAN R AND KATZ AE: Therapeutic potential of curcumin in human prostate cancer. III. Curcumin inhibits proliferation, induces apoptosis, and inhibits angiogenesis of LNcaP prostate cancer cells in vivo. Prostate 47: 293-303, 2001.
FELIPPE JJ . Todos nós temos o poder de curar a nós mesmos. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema do mês de Janeiro de 2006.
FELIPPE JJ . Sintomas de deficiência de Ácido Graxo Omega- 3 e fontes alimentares. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Janeiro. Tema da semana de 24/04/06.
FELIPPE JJ. Efeitos da vitamina K no câncer : indução de apoptose e inibição da proliferação celular maligna . Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 01/05/06.
FELIPPE JJ Inflamação Crônica Subclínica - Peste Bubônica do Século XXI - Mecanismo Intermediário da Maioria das Moléstias que Afligem a Humanidade
Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema do mês de Maio de 2006.
FELIPPE JJ . Selênio: diminui a proliferação celular maligna, inibe a angiogênese tumoral e provoca apoptose. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer.Tema da semana de 08/05/06
FELIPPE JJ. Efeitos da deficiência de cobre no câncer : antiangiogênese . Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 26/05/06
FELIPPE JJ. Efeitos do vanádio no câncer: indução de apoptose e inibição da proliferação celular maligna . Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 01/06/06.
FELIPPE JJ. Efeitos da vitamina B12 ( hidroxicobalamina) no câncer: indução de apoptose . Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 05/06/06.
FELIPPE JJ. Efeitos da vitamina D no câncer: indução da apoptose, inibição da proliferação celular maligna e antiangiogênese Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 12/06/06.
FELIPPE JJ. Efeito dos Ácidos Graxos Poli Insaturados no câncer: indução de apoptose, inibição da proliferação celular e antiangiogênese. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 19/06/06
FELIPPE JJ . Naltrexone e câncer. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Janeiro. Tema da semana de 23/10/06.
FELIPPE JJ . Disulfiram e câncer.Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Janeiro. Tema da semana de 30/10/06.
FELIPPE JJ. Benzaldeído e Câncer : leucemia mielocítica aguda, linfoma maligno, mieloma múltiplo, leiomiosarcoma e carcinomas de língua, parótida, pulmão, mama, esôfago, estomago, fígado, pâncreas, colon, reto, rins, cérebro, bexiga e seminoma de testículo. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar .www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema do mês de novembro de 2006.
FELIPPE JJ . Molibdênio e Câncer. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer Tema da semana de 06/11/06.
FELIPPE JJ. Ácido linoleico conjugado (CLA) e câncer: inibição da proliferação celular maligna, aumento da apoptose e diminuição da neoangiogênese tumoral. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer.Tema da semana de 13/11/06
FELIPPE JJ . Óleo de peixe ômega-3 e câncer : diminuição da proliferação celular maligna, aumento da apoptose, indução da diferenciação celular e diminuição da neoangiogênese tumoral. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 20/11/06.
FELIPPE JJ. Genisteína e câncer : diminui a proliferação celular maligna, aumenta a apoptose, suprime a neoangiogênese e diminui o efeito dos fatores de crescimento tumoral. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar .www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema da semana de 27/11/06.
FELIPPE JJ . Glicose-6-fosfatodehidrogenase (G6PD) e câncer : a inibição da enzima diminui drasticamente a proliferação celular maligna, aumenta a apoptose e suprime os efeitos de fatores de crescimento tumoral. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer . Tema do mês de Dezembro-2006.
FELIPPE JJ . Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra) e câncer : inibição da proliferação celular maligna com aumento drástico da apoptose . Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer . Tema do mês de janeiro de 2007.
FELIPPE JJ . Tratamento nutricional e endócrino do câncer: benefícios da integração do médico clínico com o oncologista. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar, www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer . Tema do mês de fevereiro de 2007.
FELIPPE JJ . Proposta de dieta inteligente para o tratamento coadjuvante do câncer Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer . Tema do mês de março de 2007.
FELIPPE JJ . Câncer : Tratamento com Radio Freqüência e Oxidação Sistêmica. Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar.www.medicinacomplementar.com.br. Tema do mês de maio de 2007.
FELIPPE JJ . Dicloroacetato e Câncer: Aumenta a Apoptose e Diminui a Proliferação Celular Maligna . Revista Eletrônica da Associação Brasileira de Medicina Complementar,www.medicinacomplementar.com.br . Biblioteca de Câncer. Tema do mês de maio de 2007.
FOOD, NUTRITION AND THE PREVENTION OF CANCER: A global perspective. Washington DC: World cancer research fund/American Institute for Cancer Research 1997.
HUANG MT, LOU YR, MA W, NEWMARK HL, REUHL KR AND CONNEY AH: Inhibitory effects of dietary curcumin on forestomach, duodenal, and colon carcinogesis in mice. Cancer Res 54: 5841-7, 1994.
HUANG MT, LOU YR, XIE JG, MA W, LU YP, YEN P, ZHU BT, NEWMARK H AND HO CT: Effect of dietary curcumin and dibenzoylmethane on formation of 7,12dimethylbenz(a)anthracene induced mammary tumors and lymphomas/leukemias in Sencarmice. Carcinogenesis 19: 1697-700, 1998.
IKEZAKI S, NISHIKAWA A, FURUKAWA F, KUDO K, NAKAMURA H, TAMURA K AND MORI H: Chemopreventive effects of curcumin on glandular stomach carcinogenesis induced by N-methyl-N’-nitro-N- nitrosoguanidine and sodium chloride in rats. Anticancer Res 21: 3407-11, 2001.
INANO H AND ONODA M: Prevention of radiation-induced mammary tumors. Int J Radiat Oncol Biol Phys 52: 212-23, 2002.
INANO H, ONODA M, INAFUKU N, KUBOTA M, KAMADA Y, OSAWA T, KOBAYASHI H AND WAKABAYASHI K: Potent preventive action of curcumin on radiation-induced initiation of mammary tumorigenesis in rats. Carcinogenesis 21: 1835-41, 2000.
INANO H, ONODA M, INAFUKU N, KUBOTAM, KAMADA Y, OSAWA T, KOBAYASHI H AND WAKABAYASHI K: Chemoprevention by curcumin during the promotion state of tumorigenesis of mammary gland in rats irradiated with gamma-rays. Carcinogenesis 20: 1011-8, 1999.
JOE B AND LOKESH BR: Effect of curcumin and capsaicin on arachidonic acid metabolism and lysosomal enzyme secretion by rat peritoneal macrophages. Lipids 32: 1173-80, 1997.
KAWAMORI T, LUBET R, STEELE VE, KELLOFF GJ, KASKEY RB, RAO CV AND REDDY BS: Chemopreventive effect of curcumin, a naturally occurring anti-inflammatory agent, during the promotion/progression stages of colon cancer. Cancer Res 59: 597-601, 1999.
KIM JM, ARAKI S, KIM DJ, PARK CB, TAKASUKA N, BABA-TORIYAMA H, OTA T, NIR Z, KHACHIK F, SHIMIDZU N, TANAKA Y, OSAWA T, URAJI T, MURAKOSHI M, NISHINO H AND TSUDA H: Chemopreventive effects of carotenoids and curcumins on mouse colon carcinogenesis after 1,2-dimethylhylhydrazine initiation. Carcionogenesis 19: 81-5, 1998.
KRISHNASWAMY K, GOUD VK, SESIKERAN B, MUKUNDAN MA AND KRISHNA TP: Retardation of experimental tumorigenesis and redutction in DNA adducts by turmeric and curcumin. Nutr Cancer 30: 163-6, 1998.
KUTTAN R, BHANUMATHY P, NIRMALA K AND GEORGE MC: Potential anticancer activity of turmeric (Curcuma longa). Cancer Lett 29: 197-202, 1985.
LI N, CHEN X, LIAO J, YANG G, WANG S, JOSEPHSON Y, HAC C, CHEN J, HUANG MT AND YANG CS: Inhibition of 7,12-dimethylbenz(a)anthracene (DMBA)-induced oral carcinogenesis in hamsters by tea and curcumin. Carcinogenesis 23: 1307-13, 2002.
LIAO S, LIN J, DANG MT, ZHANG H, KAO YH, FUKUCHI J AND HIIPAKKA RA: Growth suppression of hamster flank organs by topical application of catechins, alizarin, curcumin, and myristoleic acid. Arch Dermatol Res 293: 200-5, 2001.
LIMTRAKUL P, LIPIGORNGOSON S, NAMWONG O, APISARIYAKUL A AND DUNN FW: Inhibitory effect of dietary curcumin on skin carcinogenesis in mice. Cancer Lett 116: 197-203, 1997.
LU YP, CHANG RL, HUANG MT AND CONNEY AH: Inhibitory effect of curcumin on 120-tetradecanoylphorbol-13-acetate-induced increase in ornithine decarboxylase mRNA in mouse epidermis. Carcinogenesis 14: 293-7, 1993.
LU YP, CHANG RL, LOU YR HUANG MT, NEWMARK HL, REUHL KR AND CONNEY AH: Effect of curcumin on 12-O-tetradecanoylphorbol-13-acetate and ultraviolet B light-induced expression of cJun and c-Fos in J136 cells and in mouse epidermis. Carcinogenesis 15: 2363-70, 1994.
MENON LG, KUTTAN R AND KUTTAN G: Inhibition of lung metastasis in mice induced by B16F10 melanona cells by polyphenolic compounds. Cancer Lett 95: 221-5, 1995.
PLUMMER SM, HILL KA, FESTING MF, STEWARD WP, GESCHER AJ AND SHARMA RA: Clinical development of leukocyte cyclooxygenase 2 activity as a systemic biomarker for cancer chemopreventive agents. Cancer Epidermiol Biomarkers Prev 10: 1295-9, 2001.
RAMACHANDRAN C, FONSECA HB, JHABVALA P, ESCALON EA AND MELNICK SJ: Curcumin inhibits telomerase activity through human telomerase reverse transcriptase in MCF-7 breast cancer cell line. Cancer Lett 184: 1-6, 2002.
RAO CV, RIVENSONA, SIMI B AND REDDY BS: Chemoprevention of colon carcinogenesis by dietary curcumin, a naturally occurring plant phenolic compound. Cancer Res 55: 259-66, 1995.
RAO CV, RIVENSONA, SIMI B AND REDDY BS: Chemoprevention of colon cancer by dietary curcumin. Ann N Y Acad Sci 768: 201-4, 1995.
RAVINDRANATH V AND CHANDRASEKHARA N: Absorption and tissue distribution of curcumin in rats. Toxicology 16: 259-65,1980.
RAVINDRANATH V AND CHANDRASEKHARA N: In vitro studies on the intestinal absorption of curcumin in rats. Toxicology 20: 251-7, 1981.
SHALINI VK AND SRINIVAS L: Fuel smoke condensate induced DNA damage in human lymphocytes and protection by turmeric (Curcuma Longa). Mol Cell Biochern 95: 21-30, 1990.
SHARMA RA, IRESON CR, VERSCHOYLE RD, HILL KA, WILLIAMS ML, LEURATTI C, MANSON MM, MARNETT LJ, STEWARD WP AND GESCHER A: Effects of dietary curcumin on glutathione S-transferase and malondialdehyde-DNA adducts in rat liver and colon mucosa: relationship with drug levels. Clin Cancer Res 7: 1452-8,2001.
SHARMA RA, MCLELLAND HR, HILL KA, IRESON CR, EUDEN SA, MANSON MM, PIRMOHAMED M, MARNETT LJ, GESCHER AJ AND STEWARD WP: Pharmacodynamic and pharmacokinetic study of oral Curcuma extract in patients with colorectal cancer. Clin Cancer Res 7: 1894-900, 2001.
SHOBA G, JOY D, JOSEPH T, MAJEED M, RAJENDRAN R AND SRINIVAS PS: Influence of piperine on the pharmacokinetics of curcumin in animals and human volunteers. Planta Med 64: 353-6, 1998.
SINDHWANI P, HAMPTON JA, BAIG MM, KECK R AND SELMAN SH: Curcumin prevents intravesical tumor implantation of the MBT-2 tumor cell line in OH mice. J Urol 166: 1498-501, 2001.
SUSAN M AND RAO MN: Induction of glutathione S-transferase activity by curcumin in mice. Arzneimittelforschung 42: 962-4, 1992.
TANAKA T, MAKITA H, OHNISHI M, HIROSE Y, WANG A, MORI H, SATOH K, HARA A AND OGAWA H: Chemoprevention of 4-nitroquinoline 1-oxide-induced oral carcinogenesis by dietary curcumin and hesperidin: comparison with the protective effect of betacarotene. Cancer Res 54: 4653-9, 1994.
WAHLSTROM B AND BLENNOW G: A study on the fate of curcumin in the rat. Acta Pharmacol Toxicol (Copenh) 43: 86-92, 1978.